29 de novembro de 2020

Evento de extensão ciclo de estudos sobre gestão escolar e docência: Relações de trabalhos e práticas pedagógicas.

 Coordenados pelos professores Natalina Francisca Mezzari Lopes, Sandra Regina Cassol Carbello, Marcelo Pimentel da Silveira, pibidianos de Química e residentes pedagógicos do curso de pedagogia UEM participam de um curso de extensão, o qual ocorre todas as quartas feiras de 18 de novembro de 2020 até 16 de dezembro de 2020.
  Essa atividade tem como objetivo refletir sobre a função social da escola nesse período de difícil condições de trabalho escolar (ensino e gestão) decorrente do isolamento necessário para prevenção da saúde diante da pandemia por Covid/19; explorar fundamentos norteadores do entrelaçamento orgânico das funções correlatas à gestão escolar e ao trabalho docente e; dialogar sobre a necessidade dos professores(as) e coordenadores(as) sentirem-se coautores do trabalho pedagógico da escola em defesa de um projeto humanizador, especialmente no momento presente.
A seguir temos uma foto onde mais de 80 pessoas participaram deste encontro virtual, entre o Residência Pedagógica e o Pibid Química.



 

27 de janeiro de 2018

Semana de Quimica - IFPR - Paranavaí 

No dia 04 de outubro de 2016 o PIBID Química UEM esteve na 3º Sequif Semana de Química IFPR Paranavaí apresentando as oficinas temáticas: A química dos refrigerantes, Combustíveis: a química em movimento e Transformações químicas e energia: uma abordagem a partir da queima de alimentos. Durante a atividade foram apresentadas algumas discussões teóricas a respeito das oficinas temáticas e ressaltada a possibilidade de trabalhar conceitos químicos dentro de contextos próximos à realidade dos(as) estudantes, além de integrar conteúdos procedimentais e atitudinais no aprendizado. Concomitante às discussões houve a realização das atividades que são previstas ao trabalhar com estudantes do Ensino Básico de modo a tornar mais visível que a prática pedagógica que privilegie a formação crítica não está afastada dos conceitos, mas cria, a partir destes conceitos, oportunidades de intervenção mais qualificada por parte destes(as) estudantes em nossa realidade que é permeada pela ciência e a tecnologia.

Combustíveis: a química em movimento


A oficina temática Combustíveis: a química em movimento busca, por meio de questionamentos e experimento, apresentar aos(às) estudantes as vantagens e as desvantagens dos dois tipos mais comuns de combustíveis utilizados em veículos automotores leves no Brasil. A partir das informações apresentadas, são convidados(as) à reflexão, buscando, por meio dos conceitos trabalhados durante a oficina (calor específico, poder calorífico, combustão e reações químicas), desenvolver a capacidade de estabelecer critérios de forma mais crítica acerca da sua relação com os combustíveis, possibilitando escolhas conscientes.
Quem pode participar?
Estudantes matriculados(as) no 9º ano do Ensino Fundamental ou no Ensino Médio acompanhados(as) por um(a) professor(a) responsável.
Como fazer para participar?
O agendamento deve ser realizado previamente com o professor Marcelo Pimentel da Silveira ou bolsistas do PIBID Química UEM e pode ser realizado através dos telefones: (44) 3011-5331 ou (44) 3011-5332; ou, ainda, através do email: oficina.pibid.quimica@gmail.com.
Após o agendamento deve ser enviado o ofício da escola (que pode ser entregue na sala do PIBID Química UEM, que fica dentro da UEM na sala 02 do bloco E78, ou enviado por email) informando o nome do(a) professor(a) responsável, a quantidade de estudantes (no máximo 20, devido à capacidade do laboratório) e a série.

Aonde acontecerão as oficinas?
As oficinas serão ofertadas para até 20 (vinte) estudantes no Laboratório de Ensino do Departamento de Química da UEM (Bloco E78, Sala 01), localizado na Avenida Colombo, 5790 – Zona 07, Maringá - PR.
Mais informações podem ser adquiridas através dos contatos disponibilizados para agendamento.
A imagem pode conter: texto

A química dos refrigerantes


A oficina temática A química dos refrigerantes busca apresentar conceitos químicos (ácidos e bases) contextualizados no consumo de refrigerantes e nos efeitos desse consumo em relação à saúde. A apresentação de Mitos & Verdades sobre os refrigerantes são o ponto de partida de uma atividade que, por meio de questionamentos e experimentos, busca desmistificar a presença da química em alimentos. Após todas as etapas da oficina, os(as) estudantes são convidados(as) a refletir a respeito de termos utilizados no cotidiano a exemplo do “conter química”.
Quem pode participar?
Estudantes matriculados(as) no 9º ano do Ensino Fundamental ou no Ensino Médio acompanhados(as) por um(a) professor(a) responsável.
Como fazer para participar?
O agendamento deve ser realizado previamente com o professor Marcelo Pimentel da Silveira ou bolsistas do PIBID Química UEM e pode ser realizado através dos telefones: (44) 3011-5331 ou (44) 3011-5332; ou, ainda, através do email: oficina.pibid.quimica@gmail.com.
Após o agendamento deve ser enviado o ofício da escola (que pode ser entregue na sala do PIBID Química UEM, que fica dentro da UEM na sala 02 do bloco E78, ou enviado por email) informando o nome do(a) professor(a) responsável, a quantidade de estudantes (no máximo 20, devido à capacidade do laboratório) e a série.

Aonde acontecerão as oficinas?
As oficinas serão ofertadas para até 20 (vinte) estudantes no Laboratório de Ensino do Departamento de Química da UEM (Bloco E78, Sala 01), localizado na Avenida Colombo, 5790 – Zona 07, Maringá - PR.
Mais informações podem ser adquiridas através dos contatos disponibilizados para agendamento.
A imagem pode conter: bebida e texto

Hora do chá

PIBID Química UEM desenvolveu uma nova Unidade Didática, Os chás e as funções orgânicas, para trabalhar conceitos de química orgânica com turmas do ensino básico. O planejamento tem como base a contextualização das principais funções orgânicas oxigenadas na discussão a respeito das propriedades terapêuticas atribuídas a alguns chás conhecidos na cultura popular. Ficou curioso? Então conheça um pouco da história dessa bebida que está tão presente no nosso dia-a-dia.
Há inúmeras citações e lendas a respeito da história dos chás, todas impregnadas de mistérios e fábulas. Apesar de não sabermos ao certo se são verídicas, elas apresentam dados com respaldos históricos que nos permitem compreender a importância dessa bebida desde a antiguidade. Uma das lendas mais conhecidas data de 2737 a.C. e relata que um imperador chinês teria sido o primeiro a saborear o chá. Segundo essa lenda, o imperador Shen Nung, que só bebia água fervida por medidas de higiene, em um de seus passeios, parou para descansar à sombra de uma árvore, quando algumas folhas caíram no recipiente em que ele havia colocado água para ferver. Ele não as retirou e observou-as notou que a água ficou colorida. Impressionado, decidiu provar e achou a bebida saborosa e revitalizante. Não existem registros históricos que comprovem essa história, mas sabemos que os chineses produzem e utilizam o chá desde a antiguidade (TREVISANATO; KIM, 2000; SENNA, 2013). Uma das primeiras referências escritas sobre o chá foi no ano de 200 a.C., em que um livro chinês sobre plantas medicinais menciona os efeitos desintoxicantes das folhas do chá. Esse registro indica que nessa época já se explorava algumas propriedades medicinais dessa bebida (VALENZUELA, 2004). Já na era cristã, nos séculos IV e V, os chás e suas propriedades se tornaram mais conhecidos. Nesse período, existiam inúmeras plantações no vale do Rio Yangtze também chamado de Rio Amarelo, localizado na China, o que proporcionou o cultivo de uma grande variedade de chás, que iam desde os refinados, oferecidos aos imperadores, até os populares, consumidos por todos (PETTIGREW, 1999). Junto com a popularização de suas propriedades benéficas, o chá foi se espalhando pelo mundo de diferentes maneiras. Durante a Idade Média, a Europa ocidental recebeu inúmeros carregamentos de especiarias vindos da Ásia e, dentre eles, o chá. À medida que foi se difundindo pelos diversos países europeus, foi recebendo diferentes denominações provenientes dos dialetos de cada região, mantendo o sotaque de sua origem. Assim, o tê da região de Fujian virou o thé francês, o tè italiano, o tea inglês e o tee alemão. Os portugueses adquiriram o chá em Macau, colônia portuguesa na China, onde se falava o dialeto cantonês, que se parece com o mandarim e, assim, o tchá falado por eles chegou ao Brasil e ficou conhecido como chá (RHOMER, 2002).

Referência: Braibante, M. E. F.; et al. A química dos chás. Quim. nova Esc. v. 36, N 3, p. 168-175, AGOSTO 2014.
A imagem pode conter: texto

A Boy And His Atom: The World's Smallest Movie


Já ouviu falar do menor filme do mundo? Não!? Então você deve assistir o filme Um garoto e seu átomo (anexo à publicação), que foi produzido pela IBM e detém esse recorde conferido pela Guiness World Records. O que há de interessante nesse vídeo produzido utilizando a técnica stop-motion não são os seus 1 minuto e 33 segundos de duração e nem os 16,3 MB de espaço que ocupará no seu disco rígido caso resolva manter uma cópia desse pequeno exemplo de como a ciência e a arte têm muito a contribuir uma com a outra, o mais interessante é que ele é feito com átomos! Esse é o momento que alguma pessoa muito sagaz diz: sério que um filme chamado um garoto e seu átomo é feito com átomos!? Além do mais, tudo é composto por átomos, o que há de interessante nisso? O que há de interessante é que as dimensões desse filme são 45 x 25... nanômetros*!
Para produzir as imagens, moléculas de monóxido de carbono (CO) foram movidas individualmente sobre uma placa de cobre (Cu) utilizando um equipamento bastante sofisticado, o Microscópio de Corrente de Tunelamento, e então as imagens foram capturadas e exibidas em sequência para produzir o efeito de stop-motion. Não trata-se de mover átomos como fazemos ao nos mover ou respirar, mas sim a movimentá-los individualmente para produzir uma imagem completamente original em nível atômico. Algumas vezes as imagens criadas não são tão originais assim, mas, talvez, mais divertidas, a equipe da IBM também criou imagens baseadas em Star Trek, entre as imagens estão: o logo da série, uma representação da USS Enterprise e o gesto de "vida longa e próspera" do povo Vulcano.
Agora que ficou interessante, uma questão vem à mente: finalmente rompemos a barreira dos átomos e podemos vê-los? Não, isso ainda não ocorreu, o que conseguimos ver é uma resposta do equipamento para a presença do átomo, não podemos ver o átomo propriamente dito. Mas, não desanime, as coisas interessantes a respeito desse vídeo ainda não acabaram, pois ao iniciar o filme há um agrupado representando 12 átomos de onde se desprende o átomo do menino! Novamente, alguma pessoa perspicaz questionará: o que há de interessante em 12 átomos? O interessante é que usando 12 átomos as pessoas na IBM conseguiram armazenar 1 bit de dados! Quando o vídeo foi produzido, em 2013, para armazenar 1 bit de dados eram necessários 1.000.000 de átomos, então, é interessante refletir, quando pensamos em computadores que eram utilizados há alguns anos atrás, pelas gerações anteriores às nossas, os computadores eram enormes e com pouquíssima capacidade de armazenamento e processamento quando comparados aos que utilizamos para estudar, trabalhar e nos divertir, então, como serão os computadores no futuro? Provavelmente, muito menores e mais potentes do que os que estamos utilizando hoje.
*1 nanômetro = 0,000 000 001 metro
---
Mais informações a respeito do vídeo:
Site da IBM com informações variadas e materiais adicionais:
-http://www.research.ibm.com/articles/madewithatoms.shtml
(inglês)
Notícia do site da IBM Brasil:
-https://www-03.ibm.com/press/br/pt/pressrelease/41024.wss
(português)
Notícia da Guiness World Records:
-http://www.guinnessworldrecords.com/…/ibm-goes-atomic-for-…/
(inglês)
Artigo na Wikipedia a respeito do vídeo:
-https://en.wikipedia.org/wiki/A_Boy_and_His_Atom
(inglês)


1 de junho de 2017

Convite: Oficinas Temáticas


O Projeto de Extensão “Laboratório de Oficinas Temáticas de Química para o Ensino Básico” irá apresentar durante o ano de 2016 às oficinas: Combustíveis: A química em movimento e Oficina dos Refrigerantes. As oficinas serão ofertadas a partir do dia 24 de maio de 2017, as quartas e sextas-feiras no período da tarde, entre às 14h00 e 17h00.
As oficinas são destinadas a alunos do Ensino Fundamental e Médio, sendo uma atividade gratuita, que recebe alunos de escolas da rede estadual e particular de ensino de Maringá e região. As poucas exigências são os alunos estarem matriculados no 9º ano do Ensino Fundamental ou no Ensino Médio, estar acompanhados por um professor responsável e trazer o ofício da escola (ou enviar por e-mail) informando o nome do professor, a quantidade de alunos e a série pertencente e fazer previamente o agendamento por meio de telefone ou e-mail com o professor Marcelo Pimentel da Silveira ou por bolsistas do PIBID Química:

As oficinas serão ofertadas para o número máximo de 20 (vinte) alunos no Departamento de Química UEM, Bloco E78, Sala 01 (Laboratório de Ensino), localizado na Avenida Colombo, 5790 – Zona 07, Maringá - PR.















Bloco E78

Mas, sobre o quê essas oficinas tratam?

     A oficina Combustíveis: a química em movimento busca por meio de questionamentos e experimento, apresentar aos alunos as vantagens e as desvantagens de dois tipos comuns de combustíveis utilizados em automóveis. A partir disso os alunos são convidados a reflexão, e por meio do que é apresentado durante a oficina, ter a capacidade de desenvolver critérios de forma mais consciente a cerca de suas escolhas sobre a temática. Durante a oficina são tratados de conceitos como: calor específico, poder calorífico, combustão e reações químicas.


            A Oficina dos Refrigerantes busca por meio de questionamentos e experimentos, desmistificar diversos Mitos & Verdades sobre os Refrigerantes. Após todas as etapas da oficina, os alunos são convidados a refletir principalmente sobre o termo “conter química” usado normalmente, no sentido de a química ser considerada algo ruim. Durante a oficina são tradados de conceitos como o ácido.


           Para maiores informações, entre em contato e agende um horário!